entrevista: Estevam Romera [Desalmado]

Em atividade desde 2004, a banda paulista Desalmado deu um passo importante este ano: lançou seu primeiro disco cheio. Autointitulado, ele saiu via Greyhaze Records nos EUA, que já havia relançado o EP Hereditas, de 2008, em vinil 10 polegadas. Antes disso, no ano passado, o quarteto fez 19 apresentações na Europa. A soma da qualidade com a brutalidade de seu grindcore o levou a tocar ao lado de dois tradicionais nomes da música extrema mundial: o sueco Entombed e o americano Obituary. Conversamos com o guitarrista Estevam Romera para dar uma geral na banda e saber o que vem pela frente, confira!

O som do Desalmado é brutal e ao mesmo tempo técnico, além do grindcore, quais são as principais influências?

Na verdade a gente tenta não complicar muito nosso som. Nossa linha principal é o grind, mas a gente mistura também com outras coisas que gostamos de ouvir e tocar. No disco Desalmado principalmente tem muito death, thrash, crust e hardcore misturado.

[foto: Carol Boalin]

Quais são as principais diferenças entre o Hereditas e o Desalmado, já que eles têm um intervalo de quatro anos?

O Desalmado foi planejado, o Hereditas não tanto. No Hereditas a gente tinha um punhado de música e resolveu gravar. Com o Desalmado a gente começou a compor já pensando no disco como um todo. Faz uma diferença brutal. Não tanto no som, mas no processo todo. O Hereditas foi o primeiro disco que gravamos de verdade, então eu pessoalmente vejo ele como um teste e o Desalmado como um disco de verdade.

O quê vocês querem passar com as letras? No geral, qual é a temática?

Nós temos uma frase que usamos em camisetas, adesivos e o Caio (Augusttus, vocalista) grita no começo de todo show nosso – e ela resume bem qual nosso tema: Contra o Estado fascista e a opressão religiosa. Às vezes parece que a gente ainda está na idade média. Igreja e Estado aliados comandando o que faz e como vive a sociedade. A gente é a favor do indivíduo responsável pelas suas próprias ações sem ter que responder para ninguém e sem ter que passar por cima de ninguém.

Onde o disco foi gravado? Como foi feita a produção?

Foi gravado aqui em São Paulo e em Belo Horizonte. A bateria foi gravada no estúdio do Jean Dolabella (do Indireto e ex-Sepultura) e as cordas em Belo Horizonte com o comparsa do Jean no Indireto, o Augusto Nogueira. Foi mixado pelo Augusto lá em BH e masterizado na América de Obama no West West Side Music. A arte da capa foi feita pelo Pedro Lucente, tatuador aqui de SP. Ele pintou a tela e nós demos uma modificada. O resto todo da arte foi feito por nós mesmos.

[foto: Estevam Romera]

O disco foi lançado por quem e em quais formatos?

Apenas CD em digipack pela Greyhaze Records. Oficialmente foi lançado apenas nos EUA.

No ano passado vocês fizeram uma tour pela Europa. Como surgiu o contato e qual foi a resposta que tiveram por lá?

Acho que todo mundo que compra uma guitarra com 13 ou 14 anos sonha em um dia poder fazer uma turnê dessa. A gente foi atrás e fez acontecer. Hoje não é tão difícil de ir. E foi sensacional! O público recebe a gente bem demais. Compra merchandise, curte o show, incentiva a banda e recebe na casa deles.

[foto: Carol Boalin]

Aliás, quem vocês destacariam que tocaram juntos por lá?

Por lá a gente não tocou com banda conhecida, mas acabamos conhecendo várias bandas legais e fazendo muito contato bom e novos amigos.

No release de vocês diz que tocaram com lendas do death mundial, quem seriam?

Em 2009 nós abrimos para o Entombed no Hangar 110. Maior honra que poderíamos ter. E esse ano nós abrimos para o Obituary em Belo Horizonte.

Quais são os próximos planos?

A gente quer lançar um EP no começo do ano que vem. Já temos as músicas prontas, vamos acertar detalhes e gravar logo no início do ano. Vamos voltar para a Europa e o plano, ainda no ano que vem, é desbravar os Estados Unidos também. Poucas bandas vão para lá e tem um mercado/público muito bom para o nosso som.

Links:
www.desalmado.com
www.desalmado.bandcamp.com
www.facebook.com/desalmadogrind
www.desalmadogrind.tumblr.com
www.greyhazerecords.com
www.greyhazerecords.bigcartel.com

Notícias relacionadas:
Entrevista com Mental Waste (EUA)
Barulho É Bom e Eu Gosto e Compartilho 05 – Pode Pá
Barulho É Bom e Eu Gosto e Compartilho 04 – Eu O Declaro Meu Inimigo
Barulho É Bom e Eu Gosto e Compartilho 03 – Greedy Mouth
Barulho É Bom e Eu Gosto e Compartilho 02 – Mental Waste
Barulho É Bom e Eu Gosto e Compartilho 01 – Henry Fonda
Grindcore Até a Alma – Desalmado em 2009
Pimp My Grind – GUTTO & Libido Airbag

8 pensamentos sobre “entrevista: Estevam Romera [Desalmado]

  1. Are You God? e Desalmado certamente representam a atualidade do Grind brasileiro e, sobretudo, com representatividade lá fora! Longa vida ao grind nacional!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s