cidade hardcore

O bicho tá pegando no Rio de Janeiro, cidade hardcore!

Mistura de Tropa de Elite com Cidade de Deus, só que na vida real, que medo hein?!

Amigos do Rio, se protejam!

E é de lá que vem uma excelente notícia: hoje sai o novo disco do Plastic Fire!

Fiz aquela tradicional resenha ontem e agora ele está inteiro para download gratuito na TramaVirtual!

Então para ler o texto e baixar o disco, que leva o nome de A Última Cidade Livre (mesmo título da minha faixa predileta!), é só clicar aqui!

Um aviso: diferente da situação do Rio, o CD tá muito bom!

21 pensamentos sobre “cidade hardcore

  1. O clima ta quente por aqui isso é inegável mas já não aguento mais ouvir pseudos sociólogos se escondendo atrás de um computador e despejando um monte de teorias quando na verdade isso já foi gerado a anos e parece que as pessoas não lembram que isso já aconteceu por aqui e daqui a dois meses quase não vão lembrar disso…

    Sobre o trabalho dos caras do PxFx tão de parabéns os caras ralam muito para conseguir divulgar o trampo sem contar que a arte do cd ficou muito responsa e se aqui for a ultima cidade livre f!@#$%!

  2. Acabei de ouvir pela primeira vez e achei bem bacana, o que não é fácil de acontecer em uma primeira audição..
    Bem que você falou que ”A Última Cidade Livre” lembrava A.F.I, hehe..
    2010 com vários discos bons hein? Zander, Facada, Chuva Negra e agora o Plastic Fire, dentre outros..
    E que venha 2011 com direito a disco novo do Garage Fuzz!

    • pô Arthur, temos isso em comum então, tem muita coisa que logo de cara eu não gosto, levo um tempo pra curtir…

      total AFI aquela intro, nem sei se foi de propósito!
      😉

      eu PRECISO ouvir o Facada, grindão, né?
      🙂

  3. As resenhas que tu faz me deicham como uma vontade incrivel de escutar os discos resenhados, aconteceu isso com o Chuva Negra (que eu não curti), Zander (que me surpreendeu e ouço muito) e agora com o Plastic Fire.
    Na primera ouvida achei espetacular a produção dio disco, com um som animal, me lembrou quando eu ganhei de aniversário o About Time do Pennywise pois quase gastei ese disco ouvindo
    Citei o Penny pois o hc melódico não é minha praia já faz algum tempo, mas este disco da um gás pra esse estilo que acabou virando um monte de banda com vocalista irritante.
    Antes que joguem uma praga no emo chato que escreve este comentário deicho claro que é minha opinião, se bem que me divirto com os chingamentos que as vezes rolam aqui.

    Bom, e se a arte do do Flavio Flock é garantia de qualidade, os tênis nos fios de luz me lembraram a capa do primero do Black Train Jack e até to catando ele aqui pra ouvir.

    Bjs xente.

    Tibiu nas próximas eleições, mudo meu titulo até pro inferno pra votar nele.

    • que bom que curte as resenhas, valeu o elogio!
      🙂

      bem lembrado da capa do Black Train Jack, outra bela banda de hardcore melódico!

      esse CD do Pennywise é bom também, do tempo que saía nacional, assim como o BTJ!
      🙂

  4. Só tem 8faixas o disco? essa capa me lembra disco de rap…n sei pq. Eu curti o disco, já o primeiro n tinha gostado nada. A banda vai ta em Tour em Janeiro pelo NE quando passar na minha área vou dar um conferida no som ao vivo.

    • são só oito sim, Christiano!
      🙂

      já vi gente fazendo esse mesmo comentário, sobre o primeiro!
      fica de olho que eles passam por aí e você vai ver que ao vivo o bicho pega com eles!
      😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s